DECEMBER 9, 2022
GERAL

Lockdown Semanal: Presidente do SINDPOC reclama direitos negados à categoria e explicita falta de diálogo com Governo do Estado

post-img

Na manhã desta quinta-feira (27), Eustácio Lopes, presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado da Bahia (SINDPOC), concedeu entrevista relatando os fatores que culminaram na paralisação de 24 horas nas delegacias de todo estado da Bahia, executada em consonância às diretrizes do Movimento Juntos Somos + Fortes.

À repórter Andréa Silva, da Rede Bahia, o presidente do SINDPOC explicitou que o ato de suspensão das atividades foi executado após mais de um ano de reivindicações pela regulamentação do Salário de Nível Superior, que foram ignoradas pelo poder público. “Em virtude da inflexibilidade do Governo do Estado, o único movimento para monstrar a insatisfação da categoria foi esse lockdown, fazendo essa paralisação”, relatou Lopes.

O líder sindical pontuou ainda que os rendimentos atuais para a categoria não são suficientes para a manutenção da segurança de Investigadores, Escrivães e Peritos Técnicos, uma vez que os índices de violência na Bahia ameaçam o bem-estar dos servidores, que se tornam vítimas da insegurança. A necessidade de investir em moradias e transportes que ofereçam mais segurança aos policiais civis são apenas alguns do fatores que justificam a exigência da regulamentação do Salário de Nível Superior, direito previsto no artigo 46, parágrafo 1º, da Lei 11.370/2009, que apesar dos esforços da categoria, nunca foi cumprido.

Além da pauta salarial, Eustácio pontuou ainda a insuficiência do quadro de efetivo da Polícia Civil no estado. “Nós temos hoje 5.500 policiais civis, para 417 munícipios da Bahia”, disse explicando que o mínimo necessário seriam 11 mil servidores para atender 17 milhões de baianos.

O presidente do SINDPOC concluiu a entrevista dizendo que as paralisações seguirão acontecendo até que haja uma resposta positiva do Governador e declarou que no próximo dia 10 de fevereiro, haverá Assembleia da categoria para deliberar sobre uma greve geral.

Cart